Moradores das cidades de Satuba, Pilar e Atalaia realizam na manhã desta segunda-feira (01), um protesto em frente à Superintendência Municipal de Transporte e Transito (SMTT), contra a portaria publicada no Diário Oficial do Município da última sexta-feira (29), que determina onde os passageiros dos transportes complementares devem embarcar e desembarcar.

Os passageiros fecharam o sentindo da via Tabuleiro – Centro, em frente à SMTT e nenhum veículo está passando pelo local. Uma equipe do 5º Batalhão está no local acompanhando a manifestação, mas os moradores informaram que buscam um diálogo com o superintendente da SMTT para somente então liberar a via.

Ainda conforme a portaria, a intenção é delimitar o acesso das linhas convencionais e do serviço complementar intermunicipal advindo da região metropolitana aos limites da circunscrição do município de Maceió.

Ainda segundo a portaria, os transportes coletivos da região metropolitana não podem circular no Centro de Maceió e nem em regiões próximos a área central da cidade, com isso pontos limites foram estabelecidos em algumas vias que dão acesso a Maceió.

•          As linhas que acessam Maceió pela BR 104 terão como seu ponto limite o terminal de ônibus da Forene.

•          As linhas com acesso pela BR -316 terão como seu ponto limite o Terminal do Rio Novo e a Estação Ferroviária.

•          As linhas com acesso pela AL-101 Norte terão como seu ponto limite o antigo posto de gasolina Ipiranga.

•          As linhas com acesso pela AL -101 Sul só podem circular até o terminal de ônibus do Trapiche.

Segundo um dos organizadores do protesto, Leandro Silva, toda a população da região metropolitana que depende do transporte coletivo enxerga essa atitude como atitude arbitraria, “O que a SMTT está fazendo conosco é uma total falta de respeito, pois o transporte complementar o único meio de locomoção que temos”, destacou.

NOTA

A Prefeitura de Rio Largo divulgou nota ontem demonstrando sua indignação a respeito da portaria 050, da Superintendência Municipal de Trânsito (SMTT) de Maceió, que irá impedir que os transportes intermunicipais entrem na capital a partir do próximo sábado, dia 6 de abril.

Em nota amplamente divulgada, o prefeito Gilberto Gonçalves repudia tal medida e reforça que a referida portaria irá prejudicar milhares de trabalhadores que  dependem do transporte complementar de Rio Largo para se locomoverem até Maceió e cidades vizinhas. 

“Repudiamos qualquer decreto que prejudique nossa população Riolarguense, que tanto necessita do transporte público. Estamos ao lado do povo e iremos agir com os recursos cabíveis para derrubar esse decreto”, garantiu o prefeito.