Acusada de aplicar implante de silicone irregular se apresenta à polícia

A acusada de aplicar de forma irregular um implante de silicone que resultou na morte de Suzana Thaís Ferreira da Silva, de 33 anos, esteve no 6º Distrito Policial, no bairro de Cruz das Almas, na tarde desta terça-feira, 10, e prestou depoimento ao delegado Robervaldo Davino. O procedimento foi realizado em um resort no Litoral Norte de Alagoas, no sábado, 30 de janeiro.

O delegado informou que a acusada chegou à delegacia no início da tarde acompanhada de seu advogado e confessou que havia realizado o procedimento estético. “Ela contou que fez o procedimento e recebeu R$ 4 mil pelo serviço. Contou que possui curso superior em Estética e disse que estava surpresa com a morte da moça uma vez que já tinha feito outras aplicações, mas nada tinha acontecido. Contudo, ela sabia do risco que estava correndo ao realizar estes procedimentos em locais indevidos”, informou Davino.

A acusada negou que fugiu após receber a notícia de que o procedimento estético tinha dado errado e ocasionado o óbito de Suzana Thaís. “Ela contou que saiu do resort porque não estava gostando do local. Então, resolveu se hospedar em outro lugar e depois seguiu para Salvador, sua cidade natal”, disse o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, o inquérito policial está quase concluído, esperando apenas o depoimento da sobrinha da vítima e o laudo do Instituto de Criminalística que irá determinar a substância usada pela acusada durante a aplicação da prótese. O delegado irá pedir à Justiça a prisão preventiva da acusada, que deve responder por homicídio qualificado.

Relembre o caso

No mês passado, Suzana Thaís deu entrada no Hospital Geral do Estado (HGE) após realizar um implante de silicone nas nádegas. Ela chegou a unidade hospitalar com suspeita de embolia pulmonar e sepse (infecção generalizada) e não resistiu à gravidade do quadro.

O laudo da necropsia, segundo a assessoria da Perícia Oficial, atestou morte por embolia pulmonar. Após tomar conhecimento do caso, equipes do 6ºDP estiveram no resort, no litoral norte, onde ocorreu o procedimento e a responsável teria deixado o local às pressas, na noite do domingo, 31.

Fonte:Alagoas24horas