Deic mostra histórico e funções de integrantes da quadrilha presa na operação Faixa Preta

Material apreendido com a quadrilha de roubo a bancos (Foto: Ascom P

delegado Cayo Rodrigues, titular da Seção de Roubo a Banco (SERB), da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic/GRE), divulgou nesta terça-feira (26) o histórico e função exercida por cada integrante da quadrilha especializada em roubo a bancos, desarticulada no último final de semana, em operação denominada “Faixa Preta”.

A ação integrada entre a Divisão Especial de Investigações e Capturas – DEIC (SERB, Tigre, SAS e ATI), 2ª Seção da Polícia Militar e Batalhão de Trânsito (BPTran), com apoio logístico da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas, conseguiu evitar a consumação de ataques simultâneos a bancos em Alagoas e prendeu integrantes de uma organização criminosa que vinha cometendo diversos furtos em vários Estados do Nordeste.

O delegado Fábio Costa, que coordena da DEIC/GRE, informou que as investigações se iniciaram depois que uma agência bancária no bairro do Tabuleiro foi alvo de delito que resultou em violação de seu cofre central com consequente subtração de numerário.

As investigações conduzidas pela SERB apontaram que se tratava de um grupo criminoso oriundo do Mato Grosso, o qual era comandado por presidiários daquele mesmo Estado e estava praticando delitos em diversos Estados do Norte e Nordeste.

Os suspeitos do crime passaram a ser acompanhados pelos investigadores, que identificaram que o grupo retornou a Alagoas para uma ação ainda mais ousada: promover o arrombamento de ao menos duas agências simultaneamente em Maceió e Arapiraca.

O grupo contava com especialistas em desativação de alarmes, especialistas em arrombamento de cofres e demonstrava muita organização em suas ações.

Segundo o delegado Cayo Rodrigues, eles viajavam de avião e alugavam casas e veículos utilizando documentos falsos, de modo a não deixar rastros de suas verdadeiras identidades, uma vez que ostentam longo histórico policial, sendo alguns destinatários de mandados de prisão em aberto.

Em Maceió, o grupo invadiu a agência do Banco Santander Select, situada na orla de Ponta Verde, mas três foram presos em flagrante (Everson, Jhonatan e Raí) após ação policial.

Em Arapiraca, o grupo acabou optando por atacar uma agência dos Correios e quatro faleceram (Wanderson, Hugo, Júnior e Jorlan), após confronto com policiais.

A polícia informa que continua em diligências para identificar outros envolvidos, pois dois criminosos conseguiram fugir do cerco policial em Arapiraca.

Vasto material de corte, marteletes e ferramentas diversas foram apreendidos, assim como seis armas de fogo.

foto

Armas e munições apreendidas com o grupo criminoso (Foto: Ascom PC/AL)

Veja a identificação e o histórico policial dos investigados:

Jorlan de Jesus Alves: roubo, direção perigosa sem habilitação (cinco vezes), porte de drogas, porte de arma, ameaça.

Hugo Fernando Pereira Lima: receptação, resistência (duas vezes), desobediência, adulteração de sinal de veículo, direção perigosa, roubo (cinco vezes), furto (duas vezes), tráfico, uso de drogas, ameaça, lesão corporal, injúria.

Wanderson Caique Pereira da Luz, vulgo “G1”: posse de arma, porte de arma, roubo (duas vezes).

Júnior Pereira de Macedo, vulgo “JM”: furto, receptação (três vezes), direção perigosa, desobediência, adulteração de sinal de veículo, corrupção de menores, associação criminosa, uso de drogas, tráfico de drogas, furto, tentativa de homicídio.

Raí Victor Amorim: desacato, desobediência, uso de drogas, tentativa de furto, furto (duas vezes), dano, associação criminosa.

Jhonatan Sousa dos Santos: roubo, porte de arma.

Everson Lara de Souza: roubo, porte de arma, apropriação indébita, receptação, uso de drogas, roubo, furto resistência, tráfico, associação criminosa (duas vezes), direção perigosa.

Fonte: Ascom PC/AL