Davi Maia denuncia crime ambiental cometido pela Casal

SEDET detectou despejo irregular de esgoto pela Casal no mar de Maceió (Foto: Assessoria)

Da tribuna do Parlamento, durante a sessão plenária desta quarta-feira, 25, o deputado Davi Maia (DEM) denunciou a Companhia de Abastecimento de Alagoas (Casal) por prática de crime ambiental. Maia contou que recebeu uma informação, hoje pela manhã, que entre as praias de Ponta Verde e Jatiúca existe uma ligação de esgoto da Casal feita diretamente na rede de águas pluviais. “Isso só reforça o que venho dizendo há pelo menos quatro anos: a Casal é a maior poluidora do meio ambiente no Estado e está despejando esgoto nas praias de Maceió”, acusou Maia.

O deputado chamou a atenção da sociedade para e cobrou do Governo do Estado, da Casal e da Secretaria de Infraestrutura providências no sentido de resolver a questão. “Essa é uma atitude que se repete pela enésima vez na nossa capital e comprova que a Casal é quem polui as praias de Maceió e que acaba com o turismo na cidade; especialmente agora que estamos entrando na alta temporada”, reforçou Maia, que preside a Comissão de Meio Ambiente da Casa.

Em aparte, os deputados Inácio Loiola (PDT), Sílvio Camelo (PV), Cabo Bebeto (PSL) e Davi Davino (PP) contribuíram com o pronunciamento do colega de plenário. O primeiro se mostrou bastante preocupado com a privatização da Casal. “Isso é muito preocupante. Precisamos saber quais os sistemas serão disponibilizados para a venda. É preciso nos debruçar sobre essa questão”, disse Loiola, observando que os sistemas de abastecimentos de água do Estado encontram-se obsoletos.

Sílvio Camelo, que é líder do Governo na Casa, disse ser louvável a preocupação de Davi Maia, mas observou que é necessário apurar de quem é a responsabilidade sobre o que está acontecendo nas praias de Maceió. “A culpa é da Casal ou são ligações clandestinas? Vamos apurar o que realmente está acontecendo nas praias de Maceió”, disse o governista. Já o deputado Cabo Bebeto destacou a relevância do tema e disse que o papel de fiscalizador faz parte das atribuições do parlamentar. “Se é a Casal quem fiscaliza e quem concede as licenças para as obras dos prédios, é responsável direta ou indiretamente pelo que está acontecendo”, observou Bebeto.

Para o deputado Davi Davino, a questão não se resume apenas as línguas sujas jogadas nas praias de Maceió, mas também ao riacho Salgadinho. Ele destacou ainda que o turismo tem uma grande importância em Maceió, especialmente na geração de emprego e renda. “Se o turista vem à nossa capital é, entre outras coisas, por causa das belezas naturais. Temos tecnologia suficiente para resolver esse problema”, declarou.