Crianças e adolescentes supostamente adotadas são flagradas em condições subumanas

Durante um mandado busca e apreensão requerido pela promotora de Justiça Amélia Campello, da Promotoria de Justiça de Marechal Deodoro, 15 crianças e adolescentes foram flagrados em condições subumanas em uma residência no Francês. 

Segundo o Ministério Público Estadual, o MP de Goiás pediu que o caso da família que supostamente adotou 15 crianças e adolescentes na cidade e se mudou para Alagoas, fosse acompanhado pelo MP estadual.

Ainda segundo o MP, a promotora Amélia solicitou uma visita da equipe multidisciplinar para avaliar a situação. Durante a visita, o pai morava com as adolescentes em uma casa no Francês e a mãe com as crianças em outra residência. 

O que chamou atenção do Ministério Público foi que o pai se recusou, por várias vezes, a deixar a equipe entrar. Por causa disso, a promotora requereu o mandado de busca, que foi deferido pelo juiz da cidade.

O pai, conforme o MP, está na delegacia prestando esclarecimentos. Já a mãe não foi encontrada. 12 crianças e adolescentes foram levadas para uma instituição sem fins lucrativos e vão ficar no local até serem ouvidas. Três menores ainda não foram encontrados.