Dia Nacional da Conservação do Solo é lembrado no Cinturão Verde

    No dia 15 de abril é celebrado o Dia Nacional da Conservação do Solo. Uma semana depois, em 22 de abril, o Dia da Terra. Essas duas datas servem chamar atenção e para conscientizar sobre a necessidade da preservação e conservação dos recursos naturais. Na Estação Ambiental Cinturão Verde Braskem estas datas são lembradas para reafirmar o compromisso com da Braskem com a sustentabilidade. O espaço ambiental já foi uma área desmatada, degradada e ocupada de forma desordenada pela expansão de favelas.

    Ao longo de 30 anos, área compreendida entre a restinga, a Lagoa Mundaú e o Oceano Atlântico recebeu um trabalho sistemático de recuperação do solo, reflorestamento e introdução de animais. Um trabalho de responsabilidade ambiental realizado ao longo de décadas, hoje reconhecido como um Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica por parte da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

    A recuperação da área do Cinturão Verde foi além da reposição da fauna e da flora. No exemplo de atuação sustentável, a recuperação do solo é um importante ferramenta na diminuição das alterações climáticas, permitindo o reflorestamento e o sequestro de CO2 na atmosfera, minimizando os efeitos dos gazes estufa. O trabalho de recuperação do Cinturão Verde pode ser usado de forma pedagógica, como um exemplo ,para ilustrar para crianças e adultos como a preservação ambiental pode impactar as nossa vidas.

    “O Cinturão Verde existe como um importante polo de pesquisa e educação ambiental, aberto à visitação do público mediante agendamento e com ações efetivas de desenvolvimento sustentável junto às comunidades em seu entorno, c em projetos como a Hidroponia Escola e os Pescadores de Mel”, destacou Milton Pradines, Gerente de Relações Institucionais da Braskem.

    O Cinturão Verde não é a única iniciativa da Braskem nesta área . Desde 2005, a empresa mantém, junto com Cetrel – Odebrecht Ambiental e Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), o Instituto Fábrica de Florestas na Bahia, que por dez anos promoveu o desenvolvimento sustentável e a conservação ambiental da região ao longo do Litoral Norte e do Anel Florestal de Camaçari.

    Com o sucesso do plantio e distribuição de mudas, a Braskem expandiu há alguns anos a operação da Fábrica de Florestas para o Eco Parque Sauípe, também na Bahia, e para unidades industriais de Santo André e Paulínia, no estado de São Paulo, e em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

    Em Alagoas, visitas à Estação Ambiental Cinturão Verde podem ser agendadas através do menu ‘Contato’ do site da Braskem (www.braskem.com.br), seguindo por ‘Agendar visitação’/Alagoas/Cinturão Verde.

    Fonte: Ascom Braskem

    SEM COMENTÁRIO